Assistente social Luci Souza Godoy é indicada ao Mulheres de Destaque do Ano

Publicado em: 11 de fevereiro de 2019

Por indicação do vereador Marcos Rosado (PR), a assistente social Luci Souza Godoy será homenageada com o prêmio Mulheres de Destaque do Ano. Essa honraria, criada a partir de projeto de autoria do vereador Paulo Monaro (SD), visa à divulgação e à valorização de mulheres cujas histórias e trajetórias de vida se destacam na comunidade, por meio de seu compromisso com a vida, superação da violência e defesa dos direitos das mulheres de nossa cidade. A entrega desse prêmio deve ser promovida em solenidade prevista para o mês de março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher.

 

Junto à indicação do nome, o parlamentar apresenta breve biografia da homenageada. Luci Souza Godoy, 45 anos, nascida na cidade de Rubiácea, é a caçula dos seis filhos de José Júlio de Souza e Zulmira Oliveira Souza. Ela se mudou para Americana em 1989, aos 14 anos, para morar com a irmã Sueli, após a morte da mãe delas. Aos 17 anos se casou com Roberto da Silva Godoy e passou a residir no município de Santa Barbara.

 

Em 1996, após sete anos de casada, teve seu primeiro filho, Matheus, quando morava em Osasco. Aos quatro meses de idade, o filho foi diagnosticado com câncer, sendo encaminhado para tratamento no Boldrini, em Campinas. Nessa ocasião, se desligou do trabalho e retornou para Santa Bárbara d’Oeste. O tratamento do filho durou cinco anos, período muito difícil, decorrente da doença, desemprego, quando sofreu com falta de recursos até mesmo para suprir o transporte nas idas e vindas ao hospital. Neste período descobriu-se grávida do segundo filho, Gabriel. Em 2002, Matheus recebeu alta. Quando as coisas pareciam bem, Luci entrou num quadro depressivo profundo, o qual perdurou por dois anos.

 

Já em 2004, após uma melhora, tomou a decisão de voltar a estudar, realizando seu sonho de cursar uma faculdade, mesmo sem condições financeiras, encarou o desafio prestou o vestibular, ingressando no curso de Serviço Social, na Unisal, curso que pagou trabalhando como diarista. No segundo ano de faculdade, conseguiu estágio remunerado na Prefeitura de Americana, permanecendo até o final do curso. Passou pelo Hospital Municipal, Secretaria de Saúde, Centro de Referência da Mulher e no CRAS Jd. Nossa Senhora Aparecida.

 

Com o fim da faculdade, em 2009, por indicação de colegas da época de estágio, trabalhou em duas entidades americanenses, uma voltada ao atendimento de idosos (Sasieq), e outra focada em crianças (Socorristas Cristãs). Posteriormente, passou num processo seletivo ainda em Americana e permaneceu por três anos na Secretaria de Promoção Social.

 

Em 2013, realizando outro sonho, pleiteou uma vaga no Conselho Tutelar da cidade vizinha, sendo a segunda mais votada, com quase 700 votos. NO entanto, permaneceu apenas seis meses no cargo de Conselheira Tutelar, pois foi convocada a assumir uma vaga de assistente social em Santa Bárbara d’Oeste. Depois de atuar na medida socioeducativa e no Centro de Referência de Assistência Social - CRASIV, atualmente trabalha no CRAS II, no Jardim São Fernando, com função de coordenadoria, sendo responsável também pelos núcleos dos bairros Cidade Nova e Mollon.


Publicado por: Fernando Campos - Mtb 39.684

Cadastre-se e receba notícias em seu email