Vereador questiona EMTU e Prefeitura sobre alterações do Corredor Metropolitano na Tiradentes

Publicado em: 07 de janeiro de 2019

O vereador Paulo Monaro (SD) protocolou, hoje (7), o Requerimento 18/2019, por meio do qual pede informações da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e à Administração Municipal a respeito das obras do Corredor Metropolitano na avenida Tiradentes. O parlamentar destaca que essa é uma obra de grande importância para a população barbarense e tem causado preocupação e desconforto em moradores e comerciantes dessa via, devido à determinação de não poderem mais estacionar na avenida.

 

“A população solicita à EMTU e à Administração Municipal que revejam esse projeto, pois é visível que a avenida Tiradentes não comportaria o fluxo de veículos normais, além dos ônibus, uma vez que a via é muito estreita”, afirmou Monaro. “Uma vez que o Corredor Metropolitano ainda não foi inaugurado, solicitamos melhores estudos para que a população e os comerciantes da Tiradentes não sofram com essa desatenção”, afirmou o vereador, ressaltando também que existem grandes cobranças dos munícipes a respeito da conclusão das obras.

 

No requerimento, ele pede cópia do projeto atual sobre a passagem do Corredor Metropolitano pela Tiradentes e cópia do possível estudo realizado, assim como qual foi impacto previsto para moradores e comerciantes. Monaro também questiona se seria possível rever o projeto quanto à proibição de estacionamento em toda a extensão da Tiradentes, uma vez que visivelmente iria prejudicar muito os moradores e comerciantes que não poderiam estacionar no local.

 

Ainda no pedido de informações, ele indaga se a obra está sendo fiscalizada pela EMTU e pela Prefeitura e pede cópia do projeto atual do Corredor Metropolitano. Ele também pergunta a data prevista para entrega da obra concluída. Outro questionamento do vereador é se a Administração Municipal considera justo tirar o direito de estacionar na frente de suas residências ou estabelecimentos para os donos de imóveis na Tiradentes. Ele questiona, ainda, como a Administração reage aos possíveis prejuízos que os comerciantes da Tirademtes terão de amargar com o êxodo dos clientes que não terão onde estacionar e procurarão outros locais mais acessíveis.


Publicado por: Fernando Campos - Mtb 39.684

Cadastre-se e receba notícias em seu email